by

Visita a Gibraltar em 5 horas com 1 Euro

Share / Partilhar:

Gostei tanto que decidi fazer um artigo só dedicado a Gibraltar, não vou usar referencias históricas, porque não sei, nem sou esse tipo de turista, mas vou me focar na experiência pessoal e do que vivi. A experiência de um turista pobre e de como vi um pais com 1€.

Deixei a caravana em La Linea, cidade que “alberga” este pequeno pais, pertencente a coroa inglesa. E segui a pé para passar a fronteira entre a Espanha e Gibraltar, tudo normal como em qualquer pais, mostrei a identificação e lá segui com a minha vida.

A Entrada é feita literalmente atravessando pelo meio da pista do aeroporto local. É engraçado andar assim a é numa pista de aeroporto, após passar a pista entramos basicamente no centro da cidade,

temos as cabines de telefone típicas inglesas, combustível, tabaco e bebidas ao preço da chuva devido a isenção de IVA que vigora neste pais, e realmente sentimos que estamos em Inglaterra, crianças com as fardas escolares a encherem se de fritos e bebidas açucaradas, restaurantes e pubs com a comida local, muita conversa em inglês e muito espanhol para trabalhar e manter o pais a funcionar.

Quanto a atracções, alem do que já referi, há também o jogo, muitos casinos e casas de apostas tem aqui a sua base devido aos benefícios fiscais, a zona da marina, logo à entrada, é bastante bonita e tem vários casinos e hotéis e restaurantes de luxo.

Gostei também bastante do jardim botânico, um local agradável, perto do centro da cidade logo após o teleférico de entrada livre e com varias espécies de árvores e flores, recomendo a visita, alem disso é também de caminho (para quem não quis pagar as 17 libras do teleférico, para o topo do rochedo) para o parque natural de Upper Rock, a principal atracão do Pais.

Seguindo viagem a pé e já com alguns kms nas pernas para a entrada para o parque natural, na extrema sul da cidade, ai sim gastei 1€ que dá direito a visitar todo o parque a pé, logo a entrada há um miradouro com uma vista brutal para o norte de África, não fosse esta a extrema mais a sul da Europa.

Dentro do parque o caminho continua a subir, creio que do centro da cidade ao topo do rochedo vai dos 0 a cerca de 600mts acima do nível do mar. Recomendo seguir o caminho em direcção a Windsor Bridge, uma ponte suspensa algo vertiginosa e que alguns preferem contornar, e que passado algumas centenas de metros vai dar a zona onde habitam mais macacos, sendo estes peludos “Barbary Macaques” o símbolo vivo do pais e a maior atracão do parque, vivem livres e apesar de serem animais selvagens é natural alguma iteração com os visitantes (atenção as vossas mochilas e bolsas).

Voltando ao caminho, pouco de pois da ponte temos uma bela escadaria de cerca de 500metros até ao topo onde para o teleférico, esta escadaria é um must para quem quer treinar glúteos, com os seus degraus super inclinados e bem altos , e largura suficiente para apenas uma pessoa, recomendo que não olhem para trás nem para cima, mas é uma bela experiência para os duros. Chegando ao topo, desci tudo pelo alcatrão até ao centro da cidade (4kms +/-).

O centro da cidade é composto por uma rua de comércio fechada ao transito com todo o tipo de lojas, edifícios antigos, história e monumentos em cada esquina para quem quiser explorar e conhecer um pouco mais deste cantinho.

Vale a pena visitar Gibraltar espero que gostem também.

Para acompanharem mais de perto as minhas aventuras, sigam-me no Instagram , Facebook e Youtube

Share / Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *